domingo, 30 de novembro de 2008

Animula Vagula Blandula

Pequena alma terna flutuante é o que significam essas palavras em latim, do imperador Adriano (76-118 d.C.), chegadas até mim através das Memórias de Adriano, de Marguerite Yourcenar, um dos mais marcantes livros que já li. É com elas que quis marcar minha estréia com essa primeira postagem em meu blog, que criei sem fazer véspera, logo eu, tão alheio às exibições virtuais.

Pequena alma terna flutuante
Hóspede e companheira de meu corpo,
Vais descer aos lugares pálidos duros nus
Onde deverás renunciar aos jogos de outrora...

P. Élio Adriano, Imp.


Free Web Counter

Free Counter

Nenhum comentário: