quinta-feira, 22 de agosto de 2013

As cenas da nossa vida - Arthur Schopenhauer


      As cenas da nossa vida assemelham-se a um quadro feito de mosaicos toscos; é ineficaz visto de perto e tem de ser admirado à distância para se lhe apreciar a beleza. É por isso que atingir algo desejado é descobrir como isso é vão; e é por isso que, embora vivamos toda a nossa vida na expectativa de coisas melhores, costumamos ao mesmo tempo ansiar tristemente pelo que passou. Por outro lado, o presente é encarado como algo temporário e que serve apenas como uma caminhada para o nosso alvo. É por isso que muitos descobrem, ao olharem para trás, que durante toda a vida viveram ad interim, e surpreendem-se por ver que o que deixaram passar sem lhe prestar atenção ou sem o gozar foi precisamente a sua vida, foi precisamente terem vivido na expectativa do que viveram.
       Arthur Schopenhauer (1788-1860)

Nenhum comentário: